19 de dez de 2008

Sapatada

É difícil encontrar algum jornalista brasileiro que mande um sapato num destes políticos. A oposição acabou, os jornalistas, com exceção de uma 6 dúzia, todos parecem ser "chapa branca". Os "caras pintadas" sumiram! As organizações, os sindicatos, as ongs, os conselhos, parecem que todos estão de acordo com tudo isso que acontece neste País. Uma vergonha!
Sete mil novos Vereadores! Se cada um desses novos arrecadar R$1k por mês, para seu partido, dá R$12k por ano. São R$84M. Como eles ainda vão achacar (ficar com parte dos seus ganhos) os assessores, secretários, ajudantes, que vão nomear, começamos a entender o que se passou na cabeça dos Senadores que aprovaram esta PAC na madrugada passada. Esse número se multiplica por 2, 3 ou mais. Vota-se em benefício próprio.

3 de nov de 2008

Terça Agora Pode Dar Obama

A tarefa de Massa era muito difícil. Vencer em Interlagos com o Hamilton chegando em sexto lugar. Por muito pouco ele não conseguiu. O Inglês chegou em quinto e conseguiu o título de mais novo campeão da Formula 1. Terça-feira agora, o Obama consegue emplacar as eleições americanas, com a ajuda da crise financeira internacional desencadeada pelos bancos americanos, no mês passado.

16 de set de 2008

O PAC de Antigamente Era Outro

Aí está a Favela da Catacumba, com o ônibus elétrico que peguei durante muitos anos para ir para ao Colégio Estadual no Largo do Machado. Quando chovia nem sempre era possível ir a aula pois o lixo e a lama desciam do morro e não era possível a passagem dos veículos.
Pois bem, o PAC do Governo da época era outro. Lacerda decidiu remover os moradores para Vila Kennedy onde moram até hoje, loteamento com ruas, praças, iluminação, água/esgoto e casas decentes com telhado e emboço externo nas paredes. Assim, também fez com a favela da Praia do Pinto, do outro lado da Lagoa e com a do Esqueleto no Maracanã. Hoje a mentalidade dos governantes é outra: PAC, Cimento Social, Bolsa-Esmola e por aí vai. Nunca antes nesse País agiu-se com tanta mediocridade. Hoje, onde era a favela, funciona o Parque da Catacumba com 31 esculturas ao ar livre. Vale a pena a visita.

26 de fev de 2008

Veja a Diferença

Recebido por e-mail

Um ministro português recebeu, em Lisboa, um ministro brasileiro.
Simpático, o português convidou o brasileiro a ir à sua residência.
O ministro brasileiro foi e ficou espantado com a bela vivenda. Em um bairro chiquérrimo e com piscina. Com informalidade, o brasileiro pôs-se a fazer perguntas.
Com um ordenado que não chega a mil contos limpos, como é que o meu amigo conseguiu tudo isto? Não me diga que era rico antes de ir para o Governo?
O ministro português sorriu, disse que não, antes não era rico. E em jeito de quem quer dar explicações, convidou o outro a ir até à janela.
- Estás a ver aquela auto-estrada?
- Sim. - respondeu o brasileiro.
- Pois ela foi feita por 100 milhões. Mas, na verdade, só custou 90... - disse o português, piscando o olho.

Semanas depois, o ministro português veio ao Brasil. O brasileiro quis retribuir a simpatia e convidou-o a ir lá na sua casa. Era um palácio, com varandas viradas para o pôr-do-sol, jardins japoneses e piscinas em cascata.
O português nem queria acreditar, gaguejou perguntas sobre como era possível um homem público ter uma mansão daquelas. O brasileiro levou-o à janela.
- Está vendo aquela auto-estrada?
- Não...